VOLTAR

TERMOGRAFIA – Estudo do Estresse.

admin |13 dez, 2010

TERMOGRAFIA – Estudo do Estresse. | InfraRedMed

Deixe o seu comentário!

As imagens coloridas para avaliação de estresse que estão sendo mostradas durante o programa BBB10 (Big Brother Brasil 10) são feitas por meio de filmagem térmica. É registrado o calor emitido pelo corpo humano sem nenhum contato, sem radiação e sem contraste, isto é, totalmente seguro e a distância por meio de uma câmera termográfica especial.

O avanço tecnológico dos sensores e do conhecimento científico permitiu avaliar o nível de estresse por meio da imagem térmica de diversos parme- tros fisiológicos relacionados ao sistema nervoso autônomo (isto é, que não temos controle, funcionamento inconsciente). Entre os principais estão à freqüência respiratória, freqüência cardíaca, circulação da face, pescoço, mãos e pés, que estão alteradas nas situações de muito estresse. A grande vantagem do método térmico é que, além de ser ultra-sensível, a pessoa não precisa ficar sendo monitorada em contato com aparelhos, tudo é simplesmente filmado a distância.A combinação de diferentes parâmetros fisiológicos permite medir a resposta a um estímulo estressor (p.ex. medo, raiva, espanto, mentira, trânsito etc). Contudo a termografia não se limita apenas a medir a resposta ao estresse, mas principalmente as enfermidades relacionadas a ele como:

Dor crônica = As dores musculares e articulares estão relacionadas com estresse. Geralmente é uma dor difusa acometendo todo corpo, mal localizada e migratória. A tensão muscular pode provocar dores incapacitantes, tanto em atletas quanto em trabalhadores, como digitadores. A termografia permite descobrir as áreas que estão afetadas com precisão. A identificação clara da causa da dor em um paciente com queixa crônica é muitas vezes difícil e mascarada pelo estresse, muitas vezes estas pessoas são desacreditadas pela sociedade. Articulações ou tendões inflamados são facilmente identificados (p.ex. tendinites, bursites, artrites), bem como as alterações do sistema nervoso autônomo presente nos casos de fibromialgia. Além do tratamento do estresse, a identificação e terapêutica da causa da dor são importantes para reabilitação integral da saúde.

Insônia = Pouco sono está relacionado ao estresse, irritabilidade e maior risco de acidentes. A termografia permite identificar uma área aquecida nas pálpebras (“olho de coruja”) em conseqüência de uma congestão vascular devido ao distúrbio do sono, que deve ser investigado.

Doença vascular = O estresse aumenta o risco de doenças cardiovasculares e agrava o diabetes. Pela termografia é possível avaliar precocemente a circulação dos membros e da carótida devido ao resfriamento assimétrico das pernas e da face respectivamente, tanto nos casos de diabéticos ou não. Uma vez identificado o risco da doença o paciente deve ser acompanhado com outros exames. A identificação precoce evita úlceras de pés, amputações de membros e derrame cerebral (AVC).

Infecções = O estresse causa diminuição da imunidade. Recentemente a termografia foi utilizada para monitoração de casos de febre em aeroportos devido à gripe suína. Além do aumento de temperatura devido sinusite, celulite, otite, amigdalite e outros processos infecciosos, comuns em crianças e idosos.

A termografia é uma nova modalidade diagnóstica na Medicina que pode ser utilizada na identificação de diferentes alterações numa única e segura avaliaçãodo corpo inteiro.

AVISO IMPORTANTE:
O conteúdo deste site é de caráter educativo e não deve ser considerado consulta médica, provável diagnóstico ou tratamento recomendado. Todas as imagens com pacientes e terceiros têm sua autorização escrita.
Site educativo do Dr. Marcos Brioschi, médico, medicina diagnóstica. Termografia para diagnóstico da dor, risco de lesão esportiva, atividade metabólica, risco cardiovascular, avaliação metabólica da mama

© 2007-2017 Canal InfraRedMed – Dr. Marcos Brioschi. Todos os direitos reservados.